A história do Seguros e etc. Ou: por que investir em um blog profissional?

No decorrer da trajetória do ‘Seguros e etc.’, eu já falei muito sobre temas ligados à área securitária ou adjacentes a ela.

Hoje resolvi falar do próprio meio que utilizo para propagar aquilo que escrevo: este blog.

Você certamente deve imaginar que eu planejei a existência dele nos mínimos detalhes, mas a verdade é que ele surgiu de uma maneira um tanto quanto espontânea.

Em um dado momento da minha vida, eu estava desempregado.

Nesse período, a ociosidade me incomodava muito e eu temia que ela poderia me fazer esquecer o que eu aprendi sobre seguros, pelo fato de não exercitar rotineiramente os conhecimentos adquiridos em uma função na área.

Comecei então a escrever alguns artigos no LinkedIn.

Nada muito frequente e programado, muito mais para testar a plataforma Pulse, área de artigos da rede (que foi praticamente extinta, numa das piores decisões da administração do Linkedin).

Em pouco tempo, já tinha escrito quase 10 artigos.

Com isso, resolvi migrar esse conteúdo para um blog, visando uma melhor organização dele, somado ao fato do LinkedIn Pulse ter sido praticamente extinto.

Após algum tempo, felizmente voltei para o mercado.

Na entrevista que fiz, houve uma menção positiva a esse trabalho, o que me deixou muito satisfeito.

E mesmo após minha contratação, nunca mais parei de alimentá-lo com conteúdo.

Desde então, passei a variar a natureza do conteúdo, trazendo, por exemplo, sinistros históricos, entrevistas com pessoas relevantes da área e indicações de leitura.

Cito duas grandes utilidades que acredito que um blog tem:

Fixação de conhecimentos

Escrever, para certas pessoas, é um grande aliado para fixar os conhecimentos adquiridos.

Fazer uso de uma ferramenta que arquiva tudo que é redigido possibilita reler aquilo que foi produzido por você mesmo no futuro, criando um processo contínuo de retroalimentação do conhecimento.

Se foi útil para mim nesse sentido, pode ser para você também.

Engrandecimento do seu currículo

Ao criar um blog profissional e investir numa atualização com frequência, é perfeitamente possível usar isso a seu favor no currículo.

Porque você acaba criando uma espécie de extensão dele, onde o eventual recrutador pode conhecer ainda mais sobre sua personalidade após ler o seu currículo.

Um currículo é onde normalmente falamos sobre nós de forma muito resumida (e convenhamos: deve ser assim), e às vezes não conseguimos fazer com que ele transmita todas as nossas competências e habilidades ao ponto de nos colocar na frente dos outros candidatos dentro de um processo seletivo.

Um blog pode ter a perfeita função de suprir essa lacuna.

Do mesmo modo que profissionais de artes visuais reúnem seus trabalhos anteriores e conhecimentos no famoso portfólio, por que você, profissional de seguros ou de qualquer outra área, não pode fazer o mesmo?

Conclusão

Sou partidário da ideia de que manter um blog profissional é uma tarefa que requer dedicação como qualquer outro trabalho.

Eu garanto que lidar com os afazeres do cotidiano e ainda encontrar tempo e energia para se dedicar a escrever sobre algo ligado ao seu próprio cotidiano não é uma tarefa das mais fáceis.

No entanto, essa tarefa pode render frutos muito interessantes se você aplicar as estratégias corretas e, principalmente, tiver uma vontade verdadeira e legítima para fazê-la.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s