Apólice avulsa, de averbação ou anual: qual escolher?

Quando o assunto é seguro de transporte de cargas, o estipulante tem três modalidades de apólices à sua disposição de acordo com as condições padronizadas pela SUSEP:

  • Apólice avulsa: limitada a um embarque e cuja vigência se encerra após o término da viagem nos locais de risco pré-definidos. Seu pagamento deve ocorrer antes do início do risco.
  • Apólice de averbação: uma modalidade de apólice “aberta”, onde através de comunicações do embarcador (averbações) se fornece cobertura securitária para cargas que serão colocadas em trânsito. Seu faturamento é mensal e leva em consideração as averbações feitas no período.
  • Apólice anual: apólice que fornece cobertura para diversos embarques, com prêmio calculado através da estimativa anual de embarques do estipulante e ajustável de acordo com os embarques efetivamente realizados, com restituições ou acréscimos de prêmio. Pagamento à vista ou em parcelas, desde que não ultrapasse o período de vigência da apólice.

Apólice avulsa

A apólice avulsa é a solução perfeita para empresas que esporadicamente precisam transportar suas cargas.

Sua contratação é simples e as seguradoras vêm agindo na intenção de torná-la mais acessível para pequenas empresas, já que constituem uma grande e importante fatia da economia brasileira.

Apólice de averbação

Já a apólice de averbação é recomendada para empresas com um fluxo elevado de movimentação de cargas e que cujo processo é constante e essencial para a operacionalização do negócio.

Sua contratação exige maior atenção, bem como contínuas revisões dos termos da apólice, pois esses definirão os prêmios gerados pelas averbações.

É recomendável um estreito relacionamento entre o corretor de seguros, os responsáveis da empresa e, se fizer necessário, o suporte da seguradora que estiver com a conta.

Apólice anual

A apólice anual pode ser colocada como uma opção alternativa à apólice de averbação para cobrir diversos embarques, porém aqui o estipulante paga pela cobertura de um risco que ainda irá decorrer, e não pelo risco já decorrido como na anterior.

No entanto, essa é recomendada para empresas com poucas oscilações no volume anual de embarques e que possuem meios de estipular sua média com precisão, já que grandes variações provocariam a necessidade de se fazer reajustes excessivos e agressivos no prêmio da apólice, o que não é conveniente por uma questão prática e financeira.

Vale mencionar que nas duas últimas modalidades pode ser necessário fornecer treinamento para o operacional que será responsável por lidar com a apólice de seguro, explicando o funcionamento do sistema eletrônico de averbações e assim evitando problemas e prejuízos por imperícia.

Cabe ao profissional de seguros proporcionar ao seu cliente a melhor solução para sua operação logística.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s