Aceitação de riscos x questões comerciais: por que o equilíbrio dessa relação é importante?

Há, no mercado segurador, o constante esforço para se disponibilizar prêmios atraentes para o consumidor final de seguros. São empregadas diversas técnicas para isso, como investimentos volumosos em TI e revisão de metodologias para refinar a precificação.

Dentro de uma companhia, temos várias áreas. No entanto, para tratar do tema desse artigo, destaco duas, que incidem diretamente sobre a precificação dos seguros. São elas:

  • Área atuarial

Atua quase que ininterruptamente para avaliar uma infinidade de critérios estatísticos relacionados aos riscos e propor políticas de administração dos mesmos, incluindo questões como a sua dissolução na carteira e gerenciamento das reservas técnicas.

Sua atuação é de extrema importância, pois discorre a respeito daquilo que é, desde os tempos mais remotos, a razão da existência de um contrato de seguro: o risco.

  • Área comercial

Dispõe sobre as estratégias comerciais dos produtos da companhia de acordo com os objetivos pré-estipulados dentro do planejamento anual, além de utilizar ferramentas de precificação internas para situações específicas apresentadas por corretores, entre outras funções.

Se relaciona frequentemente com os mesmos para a difusão dos seus produtos no mercado e sua atuação é balizada por várias áreas, sendo uma delas a atuarial através dos pareceres técnicos.

Dadas essas definições, vamos ao questionamento: quem “manda” na seguradora? A resposta? Ambas, juntas. Motivo? O relacionamento entre as duas áreas define como será a relação “aceitação de riscos x questões comerciais”, cujo equilíbrio é necessário.

Mas afinal, por que o equilíbrio da relação “aceitação de riscos x questões comerciais” é importante?

Para que seja mais fácil entender o ponto, é prudente ilustrarmos cenários de desequilíbrio entre os dois elementos e fazer algumas constatações usando pura lógica.

Cenário I: Priorizar a aceitação de riscos sobre as questões comerciais:

Uma seguradora que prioriza a aceitação de riscos sobre as questões comerciais terá problemas de rentabilidade, pois com pouca rigidez no critério de aceitação, terá em sua carteira segurados que causarão prejuízo com indenizações, comprometendo o ganho trazido por suas operações.

Terá, também, maior probabilidade de ocorrência de fraudes, já que na avaliação dos riscos está incluso o risco de má-fé do estipulante do seguro, definido através de parâmetros de avaliação de crédito e histórico nas outras companhias seguradoras.

Cenário II: Priorizar as questões comerciais sobre a aceitação de riscos:

Uma seguradora que prioriza seus ganhos comerciais sobre a aceitação de riscos terá pouca receptividade entre os segurados e corretores em virtude de prêmios elevados em relação à concorrência.

Com pouca angariação de segurados, também terá menor fluxo de recebimento de prêmios, prejudicando sua elasticidade de aceitação de risco, e, por consequência, limitando o crescimento de sua carteira. Juntando isso a um reajuste causado por uma sinistralidade dessa carteira que exceda as expectativas previstas, o cenário é ainda mais grave.

Conclusão

Com o equilíbrio entre os dois elementos, pode-se extrair os benefícios naturais de ambos, podando as anomalias causadas pela priorização errônea de um deles.

As duas áreas, responsáveis pelos elementos dessa relação, são igualmente relevantes e a sinergia entre ambas é vital para uma seguradora, pois o exercício de suas respectivas competências reflete diretamente na saúde financeira da companhia, definindo seu rumo enquanto organização.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s