A política como meio de justificar e confortar a própria mediocridade

Brasil afundado em uma crise política sem tamanho. Discorrer sobre esse tema e seus porquês nesse artigo seria uma sonora perda de tempo, pois falaria sobre as maiores obviedades que já são do domínio de todos. Seria redundante, monótono. Além disso, o foco aqui não é esse.

Falo das pessoas que permanecem ociosas em suas vidas devido à essa situação de descalabro. Pessoas que esbravejam sem poupar a própria energia ao se deparar com uma notícia ruim envolvendo política. Segundo elas, se a política fosse diferente de como ela é hoje, suas vidas mudariam completamente.

Ao mesmo tempo que pregam esse discurso, não se preocupam em evoluir na condição de indivíduo. Deixam o estado de coisas apertar o “pause” do controle remoto de suas vidas. Não aprendem coisas novas, não dão novos passos. No trabalho, nada além daquilo que é necessário para cumprir com suas obrigações. Na faculdade, o suficiente para passar de trimestre. Enxergam na política, e somente nela, o destino de suas vidas. Se colocam como passageiros de um trem que é conduzido por ela. A mediocridade se torna a sua ideologia, e sua defesa se dá através de cacoetes oriundos de manchetes negativas do cenário político.

É verdade que a política tem um peso. Mas, há um bom tempo, tenho notado que se dá para a política do país um certo peso excessivo. Há, nela, uma certa onda sensacionalista que se alastra como fogo num rastro de gasolina. Há uma legião de pessoas que conversam sobre política com uma retórica apocalíptica (e, desculpem, mas isso é um saco). Enquanto isso, a mesmice individual.

Não se trata aqui de defender que você coloque uma venda nos olhos para a política do país, ignorando fatos elementares e que certamente impactam na sua vida. Também não entenda esse texto como uma defesa do otimismo pueril e boboca, digno de um militante governista ensandecido. Se trata de conscientizar você a não dar um “pause” na sua vida porque há um palco que não lhe agrada. O instinto da evolução como indivíduo não pode ser inibido.

Se a situação política do país fosse de uma perfeição irretocável, você seria diferente como indivíduo? Sua vida seria outra? Mesmo?

Não faça da política um meio de justificar e confortar a sua mediocridade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s